terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Tão jovem e tão tolo por pensar que já havia passado por todos os problemas possíveis e por se considerar autosuficiente no quesito experiência. A única coisa que podia enxergar através da fumaça do cigarro, eram as luzes do café logo a frente. Fazia frio, sentia sono, queria ser alguém, queria poder mudar de opinião tão rápido quanto os outros ao seu redor. Vivia querendo e nunca fazendo. Vivia se anulando e chamava aquilo de crescimento. Descanse criança, aprenda, aceite, sorria e vá adiante, você não irá ganhar todo o infinito se queixando e desistindo. Você apenas está crescendo, descansa, descansa.